Açúcar Mascavo Orgânico Raízes do Campo

A linha de açúcar mascavo orgânico da Raízes do Campo é saúde para você e saúde para quem produz.  
 
O açúcar mascavo orgânico da Raízes do Campo é um produto de alta qualidade e uma alternativa mais natural e sustentável que o açúcar refinado industrializado.  
 

Produzido pela Cooperativa de Produção Agropecuária Vitória – COPAVI, não passa por processos químicos e, por isso, é mais saudável que o açúcar comum e contém menos calorias

AÇÚCAR MASCAVO
ORGÂNICO 500g
 

  •   Ingredientes: Açúcar mascavo orgânico 


    NÃO CONTÉM GLÚTEN.
     

CERTIFICAÇÕES

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL

Porção de 5g (1 colher de chá); Quantidade por porção (*VD): Valor Energético 18 kcal = 76 KJ (1% VD); Carboidratos 5 g (2% VD); Proteínas 0 g (0% VD); Gorduras Totais 0 g (0% VD); Gorduras Saturadas 0,0 g (0% VD); Gorduras Trans 0,0 g (**% VD); Fibra alimentar 0 g (0% VD); Sódio 1 mg (0% VD); Cálcio 6,4 mg (1% VD); Magnésio 4,0 mg (2% VD); Manganês 0,1 mg (4% VD); Fósforo 1,9 mg (0% VD); Ferro 0,4 mg (3% VD); Potássio 26 mg (1% VD).  * Valores diários de referência com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8.400 k.J. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. ** VD não estabelecido.

RELAÇÕES SAUDÁVEIS QUE NUTREM O MUNDO

Acreditamos no respeito e no cuidado desde o campo até a mesa, do produtor ao consumidor.  
 
Todos os nossos produtos são cultivados por cooperativas da agricultura familiar e camponesa. Nosso propósito é oferecer alimentos que beneficiam toda cadeia produtiva, valorizando as relações entre quem produz e quem consome  

CONHEÇA MAIS SOBRE A COOPERATIVA COPAVI

A Cooperativa de Produção Agropecuária Vitória – COPAVI é parceira da Raízes do Campo na produção do Açúcar Mascavo Orgânico.  

 Com 28 anos de existência, a cooperativa surgiu deuma iniciativa econômica e socialque integra o trabalho eagestão das famílias camponesas do assentamento Santa Maria, dedicadas às atividades de agropecuária e agroecologia. 

 

Localizada na cidade de Paranacity, no noroeste do Paraná, ocupa 250 hectares de terra, onde vivem 25 famílias. 

Espiral agroecológica

A agroecologia é o nosso jeito de pensar e a nossa forma de agir.

Para oferecer alimentos saudáveis, alinhados a princípios agroecológicos que realmente promovam mudanças, criamos a Espiral Agroecológica. 

A Espiral Agroecológica é uma metodologia exclusiva de avaliação dos nossos produtos a partir de três princípios: ambiental, sociocultural e econômico.

Elaborada em parceria com cada uma das cooperativas com as quais trabalhamos, serve para identificar e informar o grau de maturidade agroecológica em que cada produto Raízes do Campo se encontra.

É a forma que encontramos para dar visibilidade e transparência sobre os processos que envolvem a produção de cada produto e garantir ciclos de desenvolvimento cada vez mais sustentáveis.
 

Na prática, isso significa que todo produto agroecológico Raízes do Campo tem compromisso com a comunidade local que o produz

Veja como a história da COPAVI se relaciona com os princípios que orientam nosso trabalho: 

 

  • Produção ecológica que conserva, preserva e recupera o solo, a água e a biodiversidade nos agroecossistemas.

    O que significa na prática?

    •  A cooperativa está localizada em uma região considerada “deserto de cana”, devido a processos de agricultura anteriores que se valiam da monocultura. 

    • O assentamento iniciou em 1993 com o modelo de organização coletiva, a partir do debate sobre o aspecto social da produção, do vínculo do trabalho e da preservação da natureza. 

    • Os processos agroecológicos foram intensificados nos anos 2000, atuando na organização e no acompanhamento do movimento em prol da Agroecologia. 

    • 100% das áreas de produção coletiva e de leite são agroecológicas. Apenas a padaria não produz a totalidade dos insumos utilizados. 

    • Possui agroecossistema integrado e equilibrado entre a produção animal e o plantio de árvores, onde além da cana, há produção de leite, legumes, frutas e verduras. A mata nativa e as árvores são usadas como insumos. Ou seja, também estão presentes as características da agrofloresta. 

    • Os processos produtivos são certificados e partiram da redução de insumos sintéticos e da não utilização do soro sintético, até alcançarem a conformidade com os princípios ambientais, com o manejo responsável da terra e com a conservação do ecossistema. Tudo isso resultou na garantia do Selo de Certificação Participativa da Rede Ecovida. 

    • A cooperativa implantou as áreas de proteção hídrica, chamadas de “cinturão verde”, que são reservas de matas funcionando como barreiras de proteção ambiental e como um corredor ecológico, favorecendo a flora e a fauna locais, e dando acesso, por exemplo, aos animais da reserva para o rio. 

  • Fortalecimento das comunidades, incentivo às manifestações culturais, à inclusão e à diversidade.

    O que significa na prática?

    • Na agrovila, os processos de organização e discussões em torno das necessidades sociais são muito fortes e boa parte das questões que afetam a vida de todos são debatidas nos núcleos de base. Geralmente, a estrutura coletiva garante benefícios que não seriam possíveis individualmente. As dificuldades são apresentadas para o grupo, que deve propor soluções. 

    • O sistema de agrovila facilita a interação entre as famílias e contribui na aproximação dos agricultores e seus familiares dos processos de produção da cooperativa.

    • A agrovila viabiliza a inclusão das mulheres e dos jovens e favorece o aumento da participação deles nas atividades da cooperativa.  

    • A construção da escola que recebe as crianças e do restaurante comunitário permite a inserção da mulher no processo produtivo. Atualmente, a presença feminina é maior nas atividades produtivas e na coordenação. 

    • Na cooperativa existe um quadro de jovens já formados em cursos técnicos e superior, muitos ocupam cargos de coordenação. Além disso, a maioria dos adultos retornou às salas de aula e conseguiu completar os estudos.  

    • A cooperativa está buscando melhorar e atuar cada vez mais nos temas da inclusão e da diversidade. Para isso, foram formados grupos de apoio onde são debatidas questões relativas aos direitos das mulheres e dos LGBTQIA+. 

    • A cooperativa também fomenta iniciativas culturais e trabalha para ressignificar o cultivo da cana de açúcar, marcado historicamente pelo estigma do trabalho escravo.  

  • Cooperativismo, agregação de valor e distribuição justa de renda.

    O que significa na prática?

    • A cooperativa tem como área de produção um assentamento da Reforma Agrária que não está delimitado em lotes individuais, chamado de agrovila.  

    • Cada pessoa é dedicada a uma atividade interna, inclusive nos serviços necessários para manutenção da agrovila, que é distribuída em lotes de 400m² onde a maior parte da área é destinada para a produção, escola e restaurante comunitário.

    • As atividades produtivas são pensadas visando a industrialização e a comercialização direta ao consumidor e a opção agroecológica é também uma escolha econômica, pois valoriza os produtos. 

    • A cooperativa possui uma área destinada à indústria de cana de açúcar que produz açúcar, melado e cachaça. Há, ainda, um laticínio e uma padaria como principais atividades de agregação de valor aos produtos. 

    • As decisões são tomadas segundo uma organização entre núcleos de base, setores, conselhos e assembleia, seguindo a hierarquia: os coordenadores dos núcleos junto aos coordenadores setoriais compõem os conselhos e preparam os temas que serão discutidos em assembleia. 

    • Os associados são divididos em diversas tarefas com processos estabelecidos. As atividades são rotativas, o que contribui para diversificar a vivência e a qualidade do trabalho. 

    • A cooperativa investe em projetos de formação e treinamento, tanto político como técnico profissionalizante, para que as atividades sejam sempre realizadas com eficiência e consciência.

    • Para distribuição da renda, é feita uma previsão orçamentária anual e destinado um recurso a ser utilizado como salário que é repartido entre os trabalhadores de cada setor.  

    • Cada cooperado recebe por hora de trabalho de acordo com a atividade realizada e a meta atingida. Dependendo da função, podem ter adicionais por tempo de trabalho ou esforço físico, mas a diferença entre o maior e o menor não pode ser maior que 40% do valor recebido.  

    • A distribuição das sobras (recurso financeiro da cooperativa) é um assunto sempre em discussão: cria-se uma equipe que apresenta uma proposta ao conselho; são gestadas novas ideias que retornam aos núcleos; feitas tabelas exemplificando os valores; as propostas retornam às equipes e, no final, a assembleia decide como será a nova forma de distribuição. 

ONDE ENCONTRAR

Leve a Raízes do Campo para sua casa.

Veja aqui onde encontrar os produtos Raízes do Campo mais perto de você. 

Raízes do Campo

Avenida Angélica, 2133, sala 81 - Consolação
CEP 01227-200 São Paulo - SP
[email protected]izesdocampo.com.br
+55 11 3661-4878

JUNTOS NUTRIMOS AL MUNDO.
SÍGUENOS TAMBIÉN AQUÍ

© 2021 Todos os direitos reservados - Raízes do Campo | By Next4